Pular para o conteúdo principal

DICA DO DIA

lançamento da segunda edição de "quando nasce um romance", edição ilustrada





Prefácio
Em julho de 2013. Comecei a escrever essa Novela, na época morava em frente a uma praça. Naquela manhã por volta das 10 horas, eu estava exatamente como agora, olhando para o monitor do computador e pensando.
O barulho da rua incomodando.
Tinha muito barulho naquele dia. Um grupo de funcionários da prefeitura fazia a limpeza da praça e a poda das árvores. Era uma agitação de felicidade e descontração. Fechei a janela que dava para a praça, na tentativa de entrar no clima da história que ainda não sabia exatamente qual seria.
Passado uns vinte minutos, escutei o som de dois disparos de arma de fogo.
Na sequencia alguns gritos, o som de pessoas correndo, uma viatura da policia chegou alguns minutos depois.
Pelo barulho percebi que tinha se formado uma aglomeração de pessoas na praça.
Continuei mantendo o foco na tela em branco do computador.
Com as horas passando, o grupo se acalmou, e a vida voltou ao normal.
Consegui escrever as primeiras 10 páginas e sai para fumar um cigarro caminhando pela praça.
Um senhor me parou no meio da minha caminhada e relatou o que tinha acontecido mais sedo. Não lembro com exatidão o que ele relatou. Mas parece que um policial que estava defolga naquela manhã, perseguiu um assaltante e fez alguns disparos. Sendo que um daqueles disparos atingiu o bandido e o matou. Tudo acontecendo ali na praça. E a praça cheia de pessoas que estavam aproveitando o sol da manhã para caminhar e as que faziam a manutenção do local. E tudo acontecendo a menos de trinta metros da minha janela.
Terminei o cigarro e voltei para continuar escrevendo, como se nada tivesse acontecido. Fez-me lembrar de um livro “Nada de novo no front”.
A vida continuou, terminei de escrever a novela e publicar.
Um mês depois de ter publicado a primeira edição. Estava limpando a calha da minha casa e encontrei um projétil pequeno. A bala tinha acertado o cimento que juntava as telhas, e depois caiu na calha. Estava amassada por causa do impacto. Dei uma boa olhada e depois joguei no lixo. E essa é a historia que não tem nada ver com a novela. Mas foi assim que tudo começou...

A novela foi ambientada na cidade de Pelotas, no estado do Rio Grande do Sul – Brasil. E conta a historia de um grupo de personagens boêmios e marginais. Que na maioria das vezes se encontra a margem da sociedade.
 Eles próprios formam uma sociedade paralela. Onde os valores habituais são naturalmente contestáveis. Existe um código de ética próprio do grupo.
E quem vai aos poucos explicando e mostrando este mundo é o escritor Jeux. É o dia a dia dele e de sua turma que você vai encontrar nestas páginas.

O mais importante antes de começar a leitura propriamente dita. É conhecer um pouco do estilo e influencia que estrutura e amarra o enredo.
É uma novela tipicamente underground.
 Apenas para dar uma ideia, underground significa subterrâneo, em português, e é usado para chamar uma cultura que foge dos padrões normais e conhecidos pela sociedade.
Isto me faz lembra. Um mito grego, a respeito da primeira mulher que chegou a terra e com ela a origem de todas as tragédias humanas. É que ela ganhou de presente dos deuses uma caixa cheia de itens, cada item pior do que o outro. Apenas um item bom naquela caixa – a esperança.
Vou lhe deixar a caixa de pandora, e você pode dar uma volta por este ambiente, que normalmente é chamado de cena underground.
Com estes camaradas que tem um estilo beat, e levam a vida como num film noir ‘filme negro’.
No final a gente se encontra e vamos conversar, sobre as camadas desse jogo.
Mas deixo a dica:
Novela underground (beat; film noir, romance noir)
Não posso falar mais, se não perde a graça. Boa leitura e nos vemos mais tarde. 
Röhrig C.

30/06/2015-Pelotas/RS

Ofertas:

Postagens mais visitadas deste blog

"Eu nunca o vi bêbado" - uma entrevista com o editor de Bukowski (RARIDADE)

John Martin foi o editor de Bukowski durante grande parte de sua carreira, e é por isso que você agora sabe quem é Buk e você o ama ou odeia. Foi o que ele nos contou sobre sua conta.





Bukowski e sua esposa Linda. Fotos via Getty Images

Seja qual for a sua opinião de Bukowski - que você acredita que um niilista talentoso que só pensou em beber e foder, a voz de uma geração, ou um pouco de ambos - é inegável que era uma figura fundamental na história literária de Los Angeles. Por esse motivo, quando faz alguns anos trabalhamos no número do programa (o tema de Hollywood), decidi entrar em contato com John Martin, o editor de Bukowski. No final, a entrevista não foi publicada e permaneceu no rascunho até alguns dias atrás, quando decidimos publicá-la.


Se existe uma pessoa viva que pode dizer que conheceu o verdadeiro Charles Bukowski, essa pessoa é Martin. Martin foi o editor de Bukowski durante grande parte de sua carreira, e é por isso que você agora sabe quem é Buk e você o ama ou odei…

Exclusive Stephen King Interview - Entrevista exclusiva de Stephen King

Stephen Edwin King (born September 21, 1947) is an American author of contemporary horror, suspense, science fiction and fantasy. His books have sold more than 350 million copies[2] and many of them have been adapted into feature films, television movies and comic books. King has published fifty novels, including seven under the pen name Richard Bachman, and five non-fiction books. He has written nearly two hundred short stories, most of which have been collected in nine collections of short fiction. Many of his stories are set in his home state of Maine. King has received Bram Stoker Awards, World Fantasy Awards, British Fantasy Society Awards, his novella The Way Station was a Nebula Award novelette nominee,[3] and his short story "The Man in the Black Suit" received the O. Henry Award. In 2003, the National Book Foundation awarded him the Medal for Distinguished Contribution to American Letters.[4] He has also received awards for his contribution to literature for his …

fundo transparente para criar imagem PNG

---------------------------------------------------------------- ------------------------------------------------------------------ passe o mause em cima da parte branca entre as duas linhas tracejadas , clique com o botão direito do mause  e copie o fundo transparente para criar imagem PNG